Enfeite seu coração! Automaticamente estará enfeitando você! Heloísa Lugão

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Por onde anda Anne?


Talvez você a encontre atrás de um livro, ou debaixo do edredom assistindo um filme ou descobrindo um novo seriado, ou na companhia de alguns poucos amigos, ou na sala rindo com seus familiares e amigos nos finais de semana, ou até mesmo deitada pensando na vida e montando alguns projetos. Silêncio é a ordem do momento.

Reclusa. Anne anda estritamente reclusa, exigente e seletiva. Ela já não era mais a mesma. A cada dia se via em escolhas diferentes das quais fazia. Se pegava tomando atitudes que jamais faria em tempos atrás. Estava se sentindo gente grande. Sabia que estava amadurecendo.

Mesmo com várias pessoas reclamando de sua ausência, falando que a moça estava entrando em depressão, que ela estava triste, a mesma não se abatia pelos comentários. Coitados deles que não sabiam o quão ela estava bem, feliz e em paz com o mundo. Este momento é dela, somente dela e ninguém compreende isso.

Estava cansada de uma alegria fantasiada, de altos e baixos e de se decepcionar com as pessoas. Contudo, o que realmente a fez mudar tanto assim foi a tal alegria fantasiada que é aquela alegria quando você está com alguém, quando você tem algo que deseja, aquela felicidade que depende de uma outra coisa ou pessoa. Óbvio que ficaremos e temos que estar felizes quando conseguimos o que queremos, só que estou falando de felicidade, aquela que dura mais. Aquela que existe mesmo quando tudo está morno, nada acontece. Aquela paz, aquela paz com o mundo e com você mesmo. Aquela felicidade que não depende de nada e nem de ninguém, apenas de você. Era isso que ela queria. É isso que ela está conseguindo cada dia mais.

Feliz e serena por estar sozinha com seus pensamentos. Por ter tempo para colocar em ordem toda a bagunça que estava em sua cabeça. Por deixar cada vez mais limpo seu coração. Por se redescobrir. Por ter novos sonhos. Por se reinventar. Por fazer novas escolhas.

Passou a ver o mundo de uma outra forma e percebeu que não foi o mundo que mudou e sim ela. Não queria mais algumas coisas, pessoas, momentos, sentimentos e nem lembranças. Acordava todos os dias disposta a ficar de bem com o mundo. Ela estava conseguindo. Alegria fantasiada aqui já não tinha mais a vez.

Mesmo quieta, sozinha, na dela, estava bem. Ela descobriu que ela precisa dela. Que se ela não fizer nada por ela ninguém vai fazer. Mesmo se sentindo gorda estava de bem com o espelho e animada a voltar para a academia e quem sabe na mesma que as amigas estão malhando.

Anne só queria curtir essa paz verdadeira, curtir a própria companhia, ficar sozinha faz muito bem. Pena que muita gente não entende e não consegue. Ela só queria o silêncio.

Heloísa Lugão

3 comentários:

sonhosemilia disse...

Lindo seu texto ,engraçado me vi como Anne .. assim com vontade de ficar com meus pensamentos ... Amei ! Te seguindo ..

Eu amo patchwork disse...

Muito verdadeiro. Sou Anne as vezes. Ficar só não é se sentir solitária. Conviver comigo é bom demais. Amei o texto.

claudineia gonc disse...

Lindooo ultimamente ando assim igual a Anne ,a minha companhia esta sendo a melhor d TDs ,,,eu só preciso d Deus d meu lado...bjsss