Enfeite seu coração! Automaticamente estará enfeitando você! Heloísa Lugão

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Fim de relacionamento



A primeira vez que Anne entrou em um consultório psicológico foi após um termino de namoro. Aos prantos contou para a psicóloga o ocorrido e a mesma disse “Você não sabe lidar com perdas”. Sim, ela estava certa! Perda não era para Anne.

Durante dois meses Anne se dedicou de corpo e alma para um relacionamento diferente de todos vividos nesses seus quase 26 anos. Foi um relacionamento onde ela não queria no começo, mas teve que iniciar. Foi “sofrido” começar já que aquele tipo de romance nunca foi o que ela quis.

Com o tempo passando a moça se viu perdidamente apaixonada pelos conhecimentos adquiridos. Todos os dias alguma coisa a dizia que mesmo sendo dolorido ela estava no caminho certo. A paixão pelo curso que fez cresceu. Na verdade, nasceu. Nasceu porque durante 6 anos de curso Anne nunca sentiu o amor pelos livros de Direito.

De fato que esse relacionamento extremamente sério de Anne e os livros de Direito mudaram a vida dela.

Teve que abrir mão dos amigos, das saídas nos finais de semana, de boas noites de sonos, de vários hobbys, acordar cedo nos finais de semana para freqüentar o curso, se desligar do mundo.

Descobriu que era mais forte do que imaginava, mais inteligente do que pensava. Mais determinada do que diziam. Viu seus limites de perto. Superou medos, onde chorava quase todos os dias de medo. Venceu o cansaço. Descobriu quem estava do seu lado. Tomou decisões importantes. Viu-se decidida como jamais pensou. Teve inversões de prioridades em sua vida. Vivenciava todos os dias com a bipolaridade. Anne se superou e chegou perto de onde queria, contudo, não chegou onde gostaria.

O dia da prova chegou e ela foi fazer. Aquela prova seria 3º último passo para chegar a uma nova vida. Uma vida que há 8 anos atrás ela não queria e agora sabia que aquilo era o que queria.

Teve crise de pânico ao chegar ao local da prova onde tremia, suava, ficou viajante, respiração ofegante, queria sair correndo dali. Entregaram sua prova e simplesmente passou a crise de pânico. Bipolaridade, víamos todos os dias por aqui! Fez a prova, entregou e ao sair dali só queria sentar em um bar e tomar uma cerveja bem gelada e assim fez.

A companhia não podia ser melhor: seu irmão, sua prima e seu melhor amigo, todos seus grandes e maiores incentivadores. Anne bebeu algumas cervejas e começou sua declaração e choros. Ah esses bêbados...

Sai o gabarito e foi corrigir. Infelizmente não deu dessa vez, mas foi por pouco. Foi perto, bem pertinho.

Chorou que nem criança no colo da mãe. Não acreditava que todo seu esforço foi em vão. Dizia que nadou, nadou e ficou no mesmo lugar. Repudiava pelos sacrifícios que fez e foi em vão.

Sua mãe lhe deu um calmante e foi dormir. No meio da madrugada ela abre os olhos e diz: o que vou fazer agora da minha vida?

Geralmente essa pergunta ela se fazia quando alguma coisa tinha chegado ao fim e no fundo chegou. Toda uma rotina e no outro dia teria que adaptar novamente a antiga rotina. Mas ai que está: ela não queria mais a antiga rotina. Ela queria mais, ela queria continuar até conseguir o que queria. Sua teimosia fazia jus ao seu signo de touro.

Um não, não a satisfazia e ela ia continuar naquele relacionamento sério de estudos. Era aquilo que decidiu para a vida dela no momento. Era por um bom relacionamento que ela ia batalhar. E se fosse preciso fazer todo sacrifício que vez, fará novamente.


Heloísa Lugão

2 comentários:

Nana disse...

Recomeços são uma arte.
Bj e fk c Deus.
Nana
http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

Dieiny Josiane disse...

Olá tudo bem? a vida é feita de recomeço
estava passando vi seu blog e já gostei
já estou seguindo.... Pode retribuir?//
http://dieinydicas.blogspot.com.br
beijinhos e já agradeço...